Viva. As Cidades

Baba Salim

Se Maomé não vai até a Curitiba, Curitiba vai até Maomé - Parte 3

Não é preciso ir pra lá de Marraquexe para encontrar o Baba Salim, e ao encontrá-lo, cuidado para não ficar pra lá de Bagdá! Esse bar/restaurante libanês (a unidade mais antiga) se encontra na Rua Amintas de Barros, na rua lateral do Teatro Guaíra (tema clássico para um futuro post). Fica a 8 minutos a pé do Memorial Árabe e a 15 minutos da Mesquita de Curitiba.

Ok, a fachada não é das mais bonitas, concordo. Mas como minha mãe dizia: O que importa é a beleza interior! (Fotos: Rafael Belli Soares)

Desde 1998 o local é administrado pelo casal libanês Nazha Chiah e Jamal (que muitos chamam de Baba – fica a seu critério!). No início era mais um restaurante, aberto de dia, servindo principalmente pratos executivos. Era ainda mais simples que atualmente – para se ter ideia, o banheiro ficava do lado de fora do bar: era torcer para não chover na hora do aperto! No início dos anos 2000, sexta-feira era dia de dança do ventre, evento que atraía muita gente e fazia o bar bombar; era dança pra lá, narguilé pra cá, não necessariamente nesta ordem. Somente no final de 2005 que fizeram uma reforma e colocaram os banheirosss (sim, dois, masculino e feminino, muito chique!) pra dentro. Com o tempo foram se adaptando e hoje em dia abre de segunda a sábado, das 18h às 00:30h.  Hoje já consta em sua prateleira o prêmio de 3º colocado em 2015, 4º colocado em 2016 e campeão em 2017 do melhor Comida di Buteco (2018 digamos que brigou no grupo para entrar na libertadores – mas nada que tire a qualidade do bar)!

Apresentações nos anos 2000 de dança do ventre nas sextas-feiras. (Foto retirada do site https://tutanogastronomia.com.br/colunas/baba-salim-por-andre-bezerra/)

O local conta com um cardápio delicioso que vale muito a pena conferir: esfirras, quibe, falafel, kebab… Tudo feito no capricho. Tem até pizza libanesa do Baba, que tem um formato um pouquinho diferente, massa de esfirra (receita de família) e borda com gergelim – um sucesso! Claro, pra acompanhar, aquela cerveja de garrafa geladinha! Quem quiser esquentar um pouco a garganta, pode pedir Arak, que tem lá também!

Esquerda: Esfirras deliciosas! / Direita: Shawarma delicioso! (Fotos: Rafael Belli Soares e Luiza Nascimento Mendonça)

São 4 sabores de pizza – Mussarela, bolonhesa, calabresa e frango com catupiri. Na foto meia bolonhesa, meia frango e catupiri. Muito boa! (Foto: Rafael Belli Soares)

A decoração do Baba Salim é simples e o espaço pequeno, mas acolhedor; pra comer, beber e papear bem à vontade! O atendimento também é muito bom, com muita simpatia (conversam, sorriem pros clientes… Logo se vê que não são curitibanos!). Pelo tamanho do bar, vocês já imaginam a dica, né? Conseguir mesa nem sempre é uma tarefa fácil. Dica é: paciência! “Pida” uma bebida, se encoste no balcão ou tome na calçada, faz parte da experiência.

Bar sempre cheio. (Foto retirada do Facebook do Baba Salim: https://www.facebook.com/Baba-Salim-109725869112470/)

Se quiser saber mais detalhes do lugar, clique aqui. Pra finalizar com tudo e pra entrar no clima, deixo aqui o vídeo para relembrar os passinhos desta música clássica e quem sabe estimular você a dançar com os amigos lá no bar! – Eu sei que Egito e Líbano não é a mesma coisa, mas pra mil km de distância mais ou menos, vale a analogia – Aaaaaaaaaali Babaaaá!

*Fiquem tranquilos que vocês não irão escutar esta música por lá! 😉

Você pode também gostar

Deixe seu comentário

© 2019 VivacidadesDesenvolvido com por