Viva. As Cidades

Casarões de Curitiba – Parte 2

A caminhada continua

Sem muita enrolação, continuamos com o papo sobre os casarões de Curitiba.

PALÁCIO RIO BRANCO

Esta é a lindíssima sede da Câmara dos Vereadores de Curitiba. Um edifício com arquitetura eclética e traços neoclássicos que também já foi o Palácio do Congresso, foi de muita importância para a cidade. Não há registros de quando a obra foi inaugurada, mas acredita-se que foi em 1896. Do outro lado da praça vocês encontrarão o Museu Ferroviário, dentro do Shopping Estação.

Foto: Rafael Belli Soares

CASARÃO ROSA – VISCONDE DE NÁCAR COM EMILIANO PERNETA

Este casarão de arquitetura eclética (mais uma) não possui um nome específico, porém no início deste ano (2018) a restauração foi concluída e agora seduz os olhares de quem passa pelo centro de Curitiba – isto porque o nome oficial da cor é Vermelho Sedução!! Brincadeiras à parte, é justo parar alguns minutinhos para admirar a nova velha caçulinha da cidade.

Foto: Rafael Belli Soares

CASA GLASER 

Difícil não fazer propaganda do local, já que o tradicional casarão é conhecido pelo nome próprio da loja. Mas não é à toa; a família Glaser, que já está na sua 4ª geração, comemora os mais de 130 anos de existência da empresa, consagrando-se o comércio mais antigo do Paraná! Em 1914, o fundador da empresa demoliu a antiga casa para a construção desta que vocês veem na foto.

Foto: Rafael Belli Soares

A Galeria Glaser é um dos vários casarões que ficam na Rua Comendador Araújo. Subindo a rua na direção dos carros, veremos outras lindas obras arquitetônicas da história de Curitiba, todas unidades de interesse de preservação:

Comendador Araújo, 598. Foto: Rafael Belli Soares

Comendador Araújo, 568. Nela hoje funciona um Salão Marly, que é um viral pela cidade! Foto: Rafael Belli Soares

Comendador Araújo, 692. As grades funcionam de apoio pro vendedor de guarda-chuvas da rua! Foto: Rafael Belli Soares

Comendador Araújo, altura do Shopping Crystal Plaza. Foto: Rafael Belli Soares

Comendador Araújo, esquina com Coronel Dulcídio. Foto: Rafael Belli Soares

PALACETE ASCÂNIO MIRÓ

Resolvi dar uma atenção a esta obra – que também se encontra na rua Comendador Araújo – porque este casarão, infelizmente, é reflexo do descaso do nosso patrimônio público. Ele se encontra sem uso, rodeado de tapumes; cupins e traças são seus habitantes e hoje ele só está “vivo” porque é um edifício tombado. Espero que não tenha o mesmo desfecho do Belvedere no Centro Histórico, que infelizmente pegou fogo. Tomara que nossas autoridades olhem para ele com carinho.
Quero um dia poder alterar este texto e deixar somente a parte que vem agora.

Esta sofisticada obra de 1897, projetada pelo engenheiro e ex-prefeito de Curitiba Cândido Ferreira de Abreu, possui um mar de detalhes lindíssimos em sua fachada e em seu interior – e tem gente que fala que engenheiro só faz obra quadradinha (lembrem-se: sou arquiteto!). Ela também foi construída para mais uma família de ervateiros, os Miró.

Foto: Rafael Belli Soares

Foto: Rafael Belli Soares

Palacete em 1906 – Foto retirada do grupo “Antigamente em Curitiba” do Facebook.

Palacete em 1920 – Foto retirada do grupo “Antigamente em Curitiba” do Facebook.

Palacete em 1970 – Foto retirada do grupo “Antigamente em Curitiba” do Facebook.

Palacete em 2000 – Foto retirada do grupo “Antigamente em Curitiba” do Facebook.

SIMÕES DE ASSIS GALERIA DE ARTE

Bom, o nome já diz tudo, é uma galeria de arte (ah, vá?! sério?). Fica no Bairro Batel, em frente ao shopping que leva o mesmo nome. Fundada em 1984, a galeria vai mais pra arte moderna e contemporânea e também atua em projetos com parcerias de museus.
Aproveitando o gancho, bem próximo se encontra o Lucca Cafés Especiais e Pães Artesanais, que te servirá um pão delicioso e um café de qualidade para te deixar alimentado e antenado para as obras ou te fazer caminhar até o próximo casarão!

Foto: Rafael Belli Soares

Ainda tem muito pra falar destas lindas obras arquitetônicas. Na parte 3 concluirei este tema! Caso você tenha caído de paraquedas aqui, tem muito mais na parte 1!

Você pode também gostar

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • […] lembrar que o prefeito Cândido era também engenheiro – já falei de outro projeto dele, o Palacete Ascânio Miró, o que me faz pensar que ele deveria ser arquiteto e deixar o status dessas construções para a […]

  • © 2019 VivacidadesDesenvolvido com por