Viva. As Cidades

"10" Post(s) encontrado(s) na categoria: Arquicidades

Um dia em Antonina-PR – Parte 2

História, arquitetura, gastronomia e natureza a 80km de Curitiba

Depois de passar pela Estrada da Graciosa (foram quase duas horas de viagem – fomos a la Rubinho, bem devagar, para poder curtir o visual!), chegamos à cidade histórica de Antonina ainda pela parte da manhã. Como era domingo, a maioria do comércio se encontrava fechado, mas isso não afetou nosso passeio, pois o que precisávamos para sermos felizes estava aberto (pouco dramático!). Um pouco da história de Antonina Antonina é uma das cidades mais antigas do estado do Paraná; completa este ano (2019) 305 anos de fundação e tem histórias a perder de vista. Já foram encontrados vestígios de ocupação nos sambaquis e de ocupação de índios carijós muito antes de sua “efetiva”

Continue lendo

Bosque Alemão

A bruxaria que encanta quem conhece!

O Bosque Alemão fica no Bairro Vista Alegre, no Jardim Schaffer, numa área de fundo de vale de 38.000m². Trata-se de uma homenagem aos vários imigrantes dessa etnia que se estabeleceram na cidade no século 19. Essa casinha bonitinha que fica na entrada superior é o Oratório Bach (homenagem ao compositor alemão Johann Sebastian Bach); é uma réplica de uma igreja presbiteriana de 1933 que existiu no Bairro Seminário e nela funciona uma sala para concertos musicais com capacidade para 100 pessoas. Nesse dia o Oratório estava todo enfeitado porque recebeu a instalação da Cidade do Pão de Mel: nove biscoiterias locais se uniram e fizeram a reprodução dos principais pontos turísticos de Curitiba em biscoitos, uma graça!

Continue lendo

Turistando por Curitiba: dobradinha Ópera de Arame + Parque Tanguá

Parte II

Continuando (finalmente!) a parte II do post, depois do nosso almoço na Ópera de Arame pegamos o carro e em cinco minutos chegamos ao Parque Tanguá. O trajeto é mesmo bem curto; de Uber sai por menos de cincão! O Parque Tanguá Inaugurado em novembro de 1996, representa mais uma etapa do projeto de preservação do curso do Rio Barigui, da qual também fazem parte os parques Tingui e Barigui. A área total de 235 mil m² abrange um grande jardim, pista de cooper, ciclovia, lanchonete, mirante, dois lagos, cascata… Aprazível e fotogênico, como um bom parque deve ser! Quem chega no Tanguá pelo estacionamento de cima se depara com o Jardim Poty Lazzarotto, inaugurado em 1998. O Poty é um artista plástico curitibano cuja arte está espalhada em forma de grandes painéis pelos quatro cantos da cidade – seria digno de um post

Continue lendo

Turistando por Curitiba – dobradinha Ópera de Arame + Pargue Tanguá

Parte I

Morador dificilmente faz turismo na própria cidade, o que é um desperdício quando se trata de Curitiba, que tem tantos lugares e construções interessantes. Num fim de semana desses de dezembro, numa das nossas expedições para fotografar as atrações natalinas locais (rendeu uma ótima série de posts no blog), acabamos desfrutando de um agradável dia de domingo, em que nos surpreendemos em perceber como nessa cidade uma coisa pode levar a outra a ponto de que, num curto período de tempo e numa curta distância, se possa visitar tantas atrações diferentes. Nosso passeio não começou exatamente pelo natal, mas pela barriga: tínhamos fome e optamos por almoçar no recém-repaginado Ópera Arte, que fica na emblemática Ópera de Arame. Sobre o restaurante eu já dou mais detalhes; antes quero falar um pouco sobre a

Continue lendo

Memorial Árabe

Se Maomé não vai até Curitiba, Curitiba vai até Maomé - Parte 1

Estes próximos 3 posts são a respeito das construções árabes mais marcantes da cidade: as que vocês turistas não podem deixar de conhecer; que os residentes batem no peito com orgulho ao mostrar essa diversidade cultural, de arquitetura peculiar! De gastronomia única! Vamos falar dos… Habib’s! São várias unidades espalhadas pela cidade que… Brincadeira! Dedicamos esses espaços para falar das duas principais referências arquitetônicas árabes de Curitiba, que entram tranquilamente na rota turística da capital, não somente por estarem perto de vários outros pontos turísticos, mas por serem realmente interessantes. De quebra, indicaremos pra vocês um boteco super clássico, que provavelmente apenas os moradores da cidade frequentam. Vamos falar do Memorial Árabe, da Mesquita de Curitiba (Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib) e do bar Baba Salim. Memorial Árabe Localizado na Praça Gibran Khalil Gibran, no Centro Cívico, tem como vizinhos o Passeio Público, o Colégio Estadual (outro de belíssima […]

Continue lendo

Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib

Se Maomé não vai até a Curitiba, Curitiba vai até Maomé - Parte 2

Esse é o nome correto, mas, convenhamos, muito mais fácil chamar de Mesquita de Curitiba. Localizada no bairro São Francisco, na Rua Kellers, 383, ela pode ser visitada aos domingos, das 10h30min às 13h30min (para quem quiser visitar em outro dia da semana, é necessário ligar para lá e agendar um horário – 41 3222-4515) – a dica que damos, então, é meio óbvia:  conheça a Feira do Largo da Ordem, que acontece na frente, e dê um pulinho dentro da mesquita. Importante ressaltar que para entrar no local é necessário estar descalço e vestido de forma apropriada; a própria mesquita fornece lenços (hijab) às mulheres, que podem ser mais longos ou mais curtos, dependendo da roupa que estiverem usando. O negócio é entrar no clima e respeitar a cultura do local. Ah! A entrada é gratuita! A construção que foi erguida em 2 anos, projetada também pelo Kamal David Curi, e foi […]

Continue lendo

Principais estádios de Curitiba – Vila Capanema

O estádio do Paraná

O Paraná Clube tem a terceira maior torcida da capital, o que faz dela uma torcida, digamos, modesta, já que as outras duas maiores também não são assim tão grandes no cenário nacional – neste momento é bem provável que as três torcidas tenham ficado chateadas comigo, mas é verdade, não tenho culpa! Mas não estou aqui para falar de torcida, estou aqui para falar da Vila, que tem uma interessante e relevante história no cenário do futebol brasileiro. Estádio Durival Britto e Silva Muitas pessoas acham que o nome é apenas Durival Britto, e para a surpresa destas pessoas e para minha surpresa, existe o “Silva” – que foi um Superintendente da Rede de Viação Paraná-Santa Catarina, que o clube resolveu homenagear. Mas o estádio é conhecido mesmo como Vila Capanema, nome antigo do bairro que hoje é

Continue lendo

Principais estádios de Curitiba – Couto Pereira

O estádio do Coritiba

Chegou a vez de falar do verde e branco de Curitiba – mas se você não quer nem saber dessa história, prefere saber sobre a Arena da Baixada ou sobre a Vila Capanema (em breve), clica aí e confira. Lembro apenas que neste espaço não existe clubismo: respeito os 3 times e a melhor forma de demonstrar isso é justamente estudando e procurando saber um pouco da história de cada um; aliás, como vocês já devem saber, sou flamenguista e brincadeirinhas podem surgir! Enfim, assim como os outros estádios da cidade, este também tem uma história interessante a ser contada, então vamos lá! Estádio Major Antônio Couto Pereira O início dessa história começa em 1909, quando o Corytibano Foot Ball Club foi fundado. Vou explicar o porquê do nome rapidinho antes de continuar a história do Couto. Na época da fundação, a nossa capital paranaense era chamada de Corytiba – grafia em […]

Continue lendo

Principais estádios de Curitiba – Joaquim Américo Guimarães

O estádio do Athletico Paranaense

Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que moro em Curitiba, nasci em Brasília e torço para um time do Rio, o Flamengo – pois é; coisas do futebol! E já que o assunto é sobre as casas dos clubes mais queridos da capital paranaense, divido em 3 partes porque tem história pra contar! Você torcedor atleticano, coxa branca ou paranista (se alcançarmos algum torcedor paranista é porque o blog está indo muito bem, obrigado!), se quiser compartilhar algum relato de “seu estádio” ou quiser me corrigir, comente aqui, será muito legal contar com a sua participação! Estádio Joaquim Américo Guimarães Hoje a Arena da Baixada (assim conhecida popularmente) é o único estádio de futebol coberto da América Latina e considerado por muitos o mais moderno do Brasil. Mas para chegar nesse patamar ela passou por várias etapas. Como diria o cantor Netinho, “tudo começou há um tempo atrás”, em […]

Continue lendo

Passo a passo do Paço

Um pouco da história de um dos edifícios mais importantes de Curitiba

Localizado na Praça Generoso Marques, o Paço da Liberdade – também conhecido como Paço Municipal – talvez seja a obra que mais atrai olhares e cliques fotográficos de quem passa pelo centro da cidade. Sua construção “solta” na praça o valoriza ainda mais: ele e a Catedral de Curitiba reinam imponentes no espaço que disputam com as demais construções típicas dos centros das grandes capitais – incluída aí, infelizmente, a poluição visual das propagandas de lojas, a quem eles por sorte ficam alheios! O Paço começou a ser construído na época do governo de Cândido de Abreu, em 1914, no local onde então funcionava o Mercado Municipal; durante a obra, as paredes do mercado serviram de muro, servindo como

Continue lendo

1 2
© 2019 VivacidadesDesenvolvido com por