Viva. As Cidades

"10" Post(s) encontrado(s) na categoria: Curitiba

Passeio Público de Curitiba – Parte 2

Entre a graça e a desgraça

O Passeio Público faz parte da história de Curitiba e da vida dos curitibanos – pelo menos os da velha guarda. Mas saibam que nem sempre ele foi público. O primeiro administrador, Francisco Fasce Fontana (italiano, ervateiro, empresário, rico…), foi quem que ajudou a viabilizar a sua construção; até por isso na época ele instituiu que algumas das atrações deveriam ser pagas, como, por exemplo, a “elegante máquina de cavalinhos” – um carrossel, que foi sucesso total. Só que Chico (para os íntimos) começou a ficar indignado por ter que tirar do próprio bolso verba para a manutenção do local e ainda ter que apresentar recibos e notas fiscais das obras – que ele mesmo estava bancando – para a administração pública e, como protesto, fechou os portões do parque. A população não gostou: em 1889 invadiu o local e mostrou o significado da palavra “público”.

Continue lendo

Passeio Público de Curitiba – Parte 1

Entre a graça e a desgraça

Chegou a vez de falar do Passeio Público. Neste ano de 2019 o parque mais antigo de Curitiba completa 133 anos desde sua primeira inauguração. Sim, teve mais de uma! Foi Alfredo d’Escragnolle Taunay, o presidente da época da Província do Paraná, quem deu o pontapé inicial para a construção do Passeio. O local era um banhado/pântano que causava dor de cabeça na população e a construção ajudou na drenagem do terreno e na eliminação de alguns problemas de insetos da região. Taunay adiantou a inauguração para o seu último dia de mandato, dia 2 de maio de 1886. No dia seguinte, seu sucessor Joaquim Faria Sobrinho assumiu o cargo e a bronca. Como a entrega foi em condições bem “marromeno”, Joaquim arcou com o “preju” para finalizar e corrigir os defeitos da construção. Foi daí que em 8 de agosto de 1886 aconteceu a segunda inauguração – mas se […]

Continue lendo

Turistando por Curitiba – dobradinha Ópera de Arame + Pargue Tanguá

Parte I

Morador dificilmente faz turismo na própria cidade, o que é um desperdício quando se trata de Curitiba, que tem tantos lugares e construções interessantes. Num fim de semana desses de dezembro, numa das nossas expedições para fotografar as atrações natalinas locais (rendeu uma ótima série de posts no blog), acabamos desfrutando de um agradável dia de domingo, em que nos surpreendemos em perceber como nessa cidade uma coisa pode levar a outra a ponto de que, num curto período de tempo e numa curta distância, se possa visitar tantas atrações diferentes. Nosso passeio não começou exatamente pelo natal, mas pela barriga: tínhamos fome e optamos por almoçar no recém-repaginado Ópera Arte, que fica na emblemática Ópera de Arame. Sobre o restaurante eu já dou mais detalhes; antes quero falar um pouco sobre a

Continue lendo

As 5 melhores feiras livres de Curitiba

É dia de feira, quarta-feira, sexta-feira, não importa a feira(á)!

Ok, começo pedindo desculpas pelo subtítulo porque ele não é 100% verdadeiro! O fato é que importa a feira, já que as feiras livres volantes ocorrem de terça a domingo aqui na nossa capital paranaense. Mas antes de falarmos delas, vocês sabem a origem desse tipo de comércio aqui em Curitiba? As feiras tiveram início do século XIX, com os imigrantes europeus (alemães, italianos e poloneses) que viviam longe da urbanização, em suas chácaras, e vinham para a região mais central, principalmente pela Estrada do Assungui; eles vinham com suas carroças e com isso começaram a fazer a comercialização de seus próprios produtos, hortifrutigranjeiros (essa palavra bonita eu confesso que eu nem conhecia, retirei do site da prefeitura!). Aliás, sabem aquela fonte de água do Largo da Ordem? Ela foi construída justamente para matar a sede dos cavalos. Bom, é certo que hoje em dia a quantidade e variedade de […]

Continue lendo

Memorial Árabe

Se Maomé não vai até Curitiba, Curitiba vai até Maomé - Parte 1

Estes próximos 3 posts são a respeito das construções árabes mais marcantes da cidade: as que vocês turistas não podem deixar de conhecer; que os residentes batem no peito com orgulho ao mostrar essa diversidade cultural, de arquitetura peculiar! De gastronomia única! Vamos falar dos… Habib’s! São várias unidades espalhadas pela cidade que… Brincadeira! Dedicamos esses espaços para falar das duas principais referências arquitetônicas árabes de Curitiba, que entram tranquilamente na rota turística da capital, não somente por estarem perto de vários outros pontos turísticos, mas por serem realmente interessantes. De quebra, indicaremos pra vocês um boteco super clássico, que provavelmente apenas os moradores da cidade frequentam. Vamos falar do Memorial Árabe, da Mesquita de Curitiba (Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib) e do bar Baba Salim. Memorial Árabe Localizado na Praça Gibran Khalil Gibran, no Centro Cívico, tem como vizinhos o Passeio Público (tema para um futuro post), o […]

Continue lendo

Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib

Se Maomé não vai até a Curitiba, Curitiba vai até Maomé - Parte 2

Esse é o nome correto, mas, convenhamos, muito mais fácil chamar de Mesquita de Curitiba. Localizada no bairro São Francisco, na Rua Kellers, 383, ela pode ser visitada aos domingos, das 10h30min às 13h30min (para quem quiser visitar em outro dia da semana, é necessário ligar para lá e agendar um horário – 41 3222-4515) – a dica que damos, então, é meio óbvia:  conheça a Feira do Largo da Ordem, que acontece na frente, e dê um pulinho dentro da mesquita. Importante ressaltar que para entrar no local é necessário estar descalço e vestido de forma apropriada; a própria mesquita fornece lenços (hijab) às mulheres, que podem ser mais longos ou mais curtos, dependendo da roupa que estiverem usando. O negócio é entrar no clima e respeitar a cultura do local. Ah! A entrada é gratuita! A construção que foi erguida em 2 anos, projetada também pelo Kamal David Curi, e foi […]

Continue lendo

Baba Salim

Se Maomé não vai até a Curitiba, Curitiba vai até Maomé - Parte 3

Não é preciso ir pra lá de Marraquexe para encontrar o Baba Salim, e ao encontrá-lo, cuidado para não ficar pra lá de Bagdá! Esse bar/restaurante libanês (a unidade mais antiga) se encontra na Rua Amintas de Barros, na rua lateral do Teatro Guaíra (tema clássico para um futuro post). Fica a 8 minutos a pé do Memorial Árabe e a 15 minutos da Mesquita de Curitiba. Desde 1998 o local é administrado pelo casal libanês Nazha Chiah e Jamal (que muitos chamam de Baba – fica a seu critério!). No início era mais um restaurante, aberto de dia, servindo principalmente pratos executivos. Era ainda mais simples que atualmente – para se ter ideia, o banheiro ficava do lado de fora do bar: era torcer para não chover na hora do aperto! No início dos anos 2000,

Continue lendo

Os faróis de Curitiba

O conhecimento espalhado pela cidade

Curitiba não tem praia e muito menos um porto, mas tem um monte de faróis espalhados por ela. Acredito que muitos turistas acabam “esbarrando” em um deles e não entendem o porquê da construção – e acho até mesmo que vários curitibanos não saibam qual é a função deles. Serei sincero, dos meus 20 anos vividos aqui, eu nunca havia entrado em um até pensar em escrever este post. Algo me dizia que iria valer a pena! Então, como diria Jack Estripador, “vamos por partes!” Mas afinal, o que é um Farol do Saber? Os Faróis do Saber são pequenas bibliotecas comunitárias que funcionam como

Continue lendo

Principais estádios de Curitiba – Vila Capanema

O estádio do Paraná

O Paraná Clube tem a terceira maior torcida da capital, o que faz dela uma torcida, digamos, modesta, já que as outras duas maiores também não são assim tão grandes no cenário nacional – neste momento é bem provável que as três torcidas tenham ficado chateadas comigo, mas é verdade, não tenho culpa! Mas não estou aqui para falar de torcida, estou aqui para falar da Vila, que tem uma interessante e relevante história no cenário do futebol brasileiro. Estádio Durival Britto e Silva Muitas pessoas acham que o nome é apenas Durival Britto, e para a surpresa destas pessoas e para minha surpresa, existe o “Silva” – que foi um Superintendente da Rede de Viação Paraná-Santa Catarina, que o clube resolveu homenagear. Mas o estádio é conhecido mesmo como Vila Capanema, nome antigo do bairro que hoje é

Continue lendo

Principais estádios de Curitiba – Couto Pereira

O estádio do Coritiba

hegou a vez de falar do verde e branco de Curitiba – mas se você não quer nem saber dessa história, prefere saber sobre a Arena da Baixada ou sobre a Vila Capanema (em breve), clica aí e confira. Lembro apenas que neste espaço não existe clubismo: respeito os 3 times e a melhor forma de demonstrar isso é justamente estudando e procurando saber um pouco da história de cada um; aliás, como vocês já devem saber, sou flamenguista e brincadeirinhas podem surgir! Enfim, assim como os outros estádios da cidade, este também tem uma história interessante a ser contada, então vamos lá! Estádio Major Antônio Couto Pereira O início dessa história começa em 1909, quando o Corytibano Foot Ball Club foi fundado. Vou explicar o porquê do nome rapidinho antes de continuar a história do Couto. Na época da fundação, a nossa capital paranaense era chamada de Corytiba – grafia em […]

Continue lendo

1 2 3
© 2019 VivacidadesDesenvolvido com por