Viva. As Cidades

Os faróis de Curitiba

O conhecimento espalhado pela cidade

Curitiba não tem praia e muito menos um porto, mas tem um monte de faróis espalhados por ela. Acredito que muitos turistas acabam “esbarrando” em um deles e não entendem o porquê da construção – e acho até mesmo que vários curitibanos não saibam qual é a função deles. Serei sincero, dos meus 20 anos vividos aqui, eu nunca havia entrado em um até pensar em escrever este post. Algo me dizia que iria valer a pena! Então, como diria Jack Estripador, “vamos por partes!”

Farol do Saber da Praça Machado de Assis (Foto: Rafael Belli Soares)

Mas afinal, o que é um Farol do Saber? Os Faróis do Saber são pequenas bibliotecas comunitárias que funcionam como referência cultural e de lazer para a população, com o papel de estimular o gosto pela leitura, proporcionar o acesso à informação, alimentar a criatividade. Além do acervo de livros, eles também disponibilizam internet gratuita (no início da década de 90 foi a primeira vez no país que o ensino público recebeu este tipo de serviço) e (recentemente) acesso à tecnologia, com centros de pesquisa e produção. Nesses centros a criançada tem acesso a impressoras 3D e podem desenvolver projetos, estudos, pesquisas, com a ideia de se inserir na atual realidade. Os faróis que contam com esse diferencial são chamados de Farol do Saber e Inovação, mas ainda não são todos. Mas é muito bacana, não?

Farol do Saber da Praça Machado de Assis (Fotos: Rafael Belli Soares)

Em 1994, na gestão do (atual) prefeito Rafael Greca, foi concluído o primeiro Farol de Curitiba, na Praça Machado de Assis (Bairro Vista Alegre). De lá pra cá já são 43 unidades, sendo um diferente:  o Farol do Saber Gibran Khalil Gibran – Memorial Árabe de Curitiba; 9 faróis estão localizados em praças e os outros 32 em escolas. Além deles, na Praça da Espanha existe (ou existia, produção?) o Farol do Saber Miguel de Cervantes, que em 2016 passou a ser chamado de Centro Cultural Miguel de Cervantes (que chique!), administrado pela FCC (Fundação Cultural de Curitiba).

Esquerda: Memorial Árabe de Curitiba, o único com arquitetura própria. Direita: Antigo Farol do Saber da Praça da Espanha, o atual Centro Cultural Miguel de Cervantes. (Fotos: Rafael Belli Soares)

Curiosidade 1: Adivinha qual é a capital brasileira com maior números de bibliotecas públicas por 100 mil habitantes? Pois é, pois é, pois é! Curitiba tem um índice de 4,34; e a segunda colocada é Rio Branco, capital do Acre, com 2,6 bibliotecas para essa quantidade de pessoas. (Fonte: Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas – SNBP)

Curiosidade 2: Pelo visto o Acre existe!

A arquitetura dos faróis é tipo uma mistura do Brasil com o Egito (povo da década de 90 já lembrou do É o Tchan!); o projeto tem como referência o Farol e a Biblioteca de Alexandria. Eles têm uma área de aproximadamente 90m² e dois andares: o térreo tem um acervo literário de cerca de 5000 unidades que abrange literatura, história, geografia, esporte, ciências sociais…; no segundo andar, o mezanino, fica o espaço maker, onde a tecnologia está presente. É deste pavimento que se tem acesso ao farol, com 16 metros de altura. Antigamente a luz dos faróis realmente funcionava com o intuito de gerar segurança para os moradores de cada região; hoje em dia, não sei se a conta de luz tava muito alta ou atrapalhou o sono de muitas pessoas, mas o fato é que eles não têm mais essa função.

Espaço interno do primeiro andar. (Foto retirada do site: https://massanews.com/noticias/farol-do-saber-e-inovacao/farois-do-saber-democratizam-o-acesso-a-informacao-em-curitiba-ZbGal.html)

Criançada aprendendo a utilizar uma impressora 3D. (Foto retirada do site: http://www.curitiba.pr.gov.br/fotos/album-farol-do-saber-e-inovacao-e-selecionado-no-desafio-aprendizagem-criativa/29848 – Foto: Pedro Ribas/SMCS)

Obs.: Infelizmente para tirar fotos internas destes equipamentos PÚBLICOS, é necessário autorização, a qual estou esperando faz um tempo. Ao invés de estimular a divulgação, tem coisas que correm na contramão.

Para concluir, deixo aqui o link para quem quiser obter mais informações, juntamente com dois vídeos – um mais explicativo, e outro (já que o assunto é farol) apenas para descontrair (destaque para o momento 2’05”). Gostou? Comente, compartilhe, divulgue! Boas ideias precisam ser propagadas!

Você pode também gostar

Deixe seu comentário

3 Comentários

  • […] foram ganhos, como a entrega de mais 5 Faróis do Saber e Inovação (já falamos dos faróis aqui). Nesta matéria do Agora Paraná vocês podem conferir a lista de “presentes” […]

  • […] cidade não ganha somente este presente; outros tantos foram ganhos, como a entrega de mais 5 Faróis do Saber e Inovação. Nesta matéria do Agora Paraná vocês podem conferir a lista de “presentes” […]

  • […] a edificação funciona como o Farol do Saber Gibran Khalil Gibran (Gibran foi um poeta, filósofo, pintor e escritor libanês de expressão, […]

  • © 2019 VivacidadesDesenvolvido com por