Viva. As Cidades

Turistando por Curitiba: dobradinha Ópera de Arame + Parque Tanguá

Parte II

Continuando (finalmente!) a parte II do post, depois do nosso almoço na Ópera de Arame pegamos o carro e em cinco minutos chegamos ao Parque Tanguá. O trajeto é mesmo bem curto; de Uber sai por menos de cincão!

O Parque Tanguá

Inaugurado em novembro de 1996, representa mais uma etapa do projeto de preservação do curso do Rio Barigui, da qual também fazem parte os parques Tingui e Barigui. A área total de 235 mil m² abrange um grande jardim, pista de cooper, ciclovia, lanchonete, mirante, dois lagos, cascata… Aprazível e fotogênico, como um bom parque deve ser!

De cara já se vê a beleza do parque! (Foto: Rafael Belli Soares – Foto tirada em março de 2019)

Quem chega no Tanguá pelo estacionamento de cima se depara com o Jardim Poty Lazzarotto, inaugurado em 1998. O Poty é um artista plástico curitibano cuja arte está espalhada em forma de grandes painéis pelos quatro cantos da cidade – seria digno de um post só pra ele. Atenção para a foto com a placa explicativa que de cara reconheci que foi minha mãe (Maí Nascimento Mendonça, nos anos de servidora da Prefeitura) que escreveu!

Na placa: “Napoléon Potyguara Lazzarotto (Curitiba, 1924-1998) rabiscava sonhos em papel de embrulho, no restaurante do Vagão do Armistício. As sementes de sua arte agora florescem, generosas, na paz deste verde. A cada estação, sua memória ganha formas de um sonho sempre novo”. (Fotos: Rafael Belli Soares – Fotos tiradas em março de 2019)

O Jardim Poty é um dos cartões postais da capital; é nele onde reinam as selfies!! É que logo da entrada, do alto da escadaria, se vê o grande espelho d`água cercado pelos canteiros de flores e o belvedere de três andares, o qual faz as vezes de mirante, do qual se pode observar a parte de baixo do parque – na minha opinião, a mais bonita.

Foto clássica do parque. (Foto: Rafael Belli Soares – Foto tirada em março de 2019)

A última foto é a vista do mirante. (Fotos: Rafael Belli Soares – Fotos tiradas em março de 2019)

No belvedere supostamente deveria haver lojinhas, bistrô etc., mas percebemos que havia espaços fechados. Nele também há sanitários, que estavam limpinhos.

(Fotos: Rafael Belli Soares)

(Fotos: Rafael Belli Soares – Fotos tiradas em março de 2019)

A parte de baixo do parque pode ser acessada a pé ou mesmo em veículos – tem outro estacionamento mais próximo. Chegando nela o que de cara chama a atenção é a grande pedreira com a cascata artificial – que sai lá de cima, debaixo do mirante. O efeito é incrível; só mostrando as fotos mesmo pra ter ideia:

Definitivamente um dos parques mais bonitos do Brasil! (Foto: Rafael Belli Soares – Foto tirada em março de 2019)

(Fotos: Rafael Belli Soares – Fotos tiradas em março de 2019)

Dica: de frente pra esse cenário deslumbrante tem uma lanchonete que serve de tudo um pouco – pratos, lanches; comes e bebes em geral. Ideal pra parar e contemplar sem pressa!

(Fotos: Rafael Belli Soares – Fotos tiradas em março de 2019)

Do lago ainda sai um túnel que liga a grande pedreira a uma outra, menor; esse túnel tem 45m de extensão e pode ser atravessado a pé, por uma passarela sobre a água.

Desde 2018, só é possível acessar o túnel através de visita guiada. Foto da direita é parte do trajeto até ele. É uma rampa considerável, então preparem as pernocas! (Fotos: Rafael Belli Soares – Fotos tiradas em março de 2019)

A visitação ao túnel se dá por visitas guiadas, que são feitas por agendamento pelo e-mail visitaguiada@smma.curitiba.pr.gov.br, informando nome, RG, telefone e idade (a confirmação vem por resposta também por e-mail). As visitas acontecem aos sábados, a partir das 9:30h, e em grupos de até 15 pessoas.

Queríamos ficar para ver o pôr-do-sol, que é lindo visto do parque, principalmente da parte superior; mas, como a ideia era ver as demais atrações natalinas das redondezas, decidimos seguir em frente. Em 8 minutinhos de carro chegamos ao Bosque Alemão, um atrativo à parte sobre o qual logo, logo faremos um post. O passeio indicado da “dobradinha” pode tranquilamente se estender para incluí-lo no mesmo dia – seria uma “tribladinha”?!

Árvore de Natal no parque também é uma das principais atrações natalinas da cidade. (Fotos: Rafael Belli Soares – Fotos tiradas em dezembro de 2018)

 

Você pode também gostar

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • […] Pra ir pra segunda parte do post e acompanhar nosso passeio de domingo clique aqui. […]

  • © 2019 VivacidadesDesenvolvido com por